Confissão de amor e loucura

Quisera eu neste dia
penejar algo dantes nunca escrito
mas quem sou eu neste infinito
eu toda loucura e melancolia
eu que era nada eu nem existia
eu que andava pelo mundo a nau*
eu nem mesma original
em criar uma simples elegia

Mas tu
tu viestes em uma noite fria
(talvez algum outro poeta já o tenha dito
e sendo assim o que me resta? Repito)
e trouxestes a paz, a calmaria
pintou meu mundo sombrio
e ensinou que amar é aceitar.
Eu mar.
Tu rio.

Com meu jeito louco, torto, errado, desajustado até. Amo tu.

* Dos insensatos, claro.

 

Imagem

 

 

Foto: Google

 

 

Confissão de amor e loucura está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível emhttps://blogbodegabay.wordpress.com/2014/06/13/confissao-de-amor-e-loucura/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença emhttp://creativecommons.org/choose/.