Poesia Insone

Aos que dormem profundamente
O sono dos inocentes
Não sonham (ou sonham afinal) quão agraciados são.
Oh Deus! Que divisão malfadada!
A uns uma dádiva ofertada
A outros, a compensação:
Verás o mundo de maneira
a te amenizar o sofrimento
Mas esta mesma calmaria
Que te acompanhará os teus dias
A noite será teu tormento
Terás o pensamento tomado
Coração agoniado
Totalmente despertado
Extravassando poesia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s