Casa das Marias

 

Em uma família com muitas Marias nasci Ana

Homenagem a avó que também Maria era

E entre Marias, Anas,  Mulheres

Em comum a todas elas, a espera.

Esperava Antônia o marido que partira

Esperava Graça. Era menina. Maria seria.

Esperava Luisa pelo amor que não viera.

Glória esperava pelo beijo apaixonado

Cecília tão somente um vivente pra casar

Mariana esperava pois o padre alertava

(Com o olho arregalado)

O mundo em breve vai acabar

E o filho não vingado Rosa esperava e esperava.

Tereza esperava ser professora

Dona Maria Tereza repetia baixinho

Enquanto ajudava a mãe na máquina de costura

E cosendo envelhecera

O sonho esmaecera

Da espera a loucura

Cresci com mulheres que esperavam

Fascinada em meio a  tanta Maria

Embora com o  temor a espreitar

De que também eu esperaria.

Dizem que quem espera sempre alcança

(uma autoajuda a esperança)

Apesar de  tudo  toda Maria sorria

Mesmo junto  a dor

Mesmo junto a aflição

Mesmo junto a agonia

Aprendi  que isto as fazem

verdadeiras

Marias

Guerreiras

Perdem batalhas

Seus filhos

Amores

Mas os sonhos

O brilho

As cores

Renascem a cada dia.

Mulheres de todos os nomes

Mulheres de todas as dores

Sempre sorriem

Anjos sem asas

Esperando dias melhores

Mulheres

Esperando

Sorrindo

Como as Marias de minha casa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s